sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Câncer de próstata: vencer o preconceito salva vidas


Apesar do esclarecimento de grande parte da população sobre a importância da prevenção do câncer de próstata, o exame de toque retal ainda é um assunto que incomoda alguns homens.

Para o Dr. Gustavo Carvalhal, membro do Departamento de Uro-Oncologia da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), uma das coisas que também impede o homem de consultar o médico muitas vezes é o medo de fazer o exame de toque retal. “Alguns homens acreditam que ao mexer na região anal vai interferir na sua sexualidade ou até mesmo machucar, mas não é nada disso. Esse é um procedimento simples, rápido e indolor como escutar o coração ou olhar a garganta. Ele é importante, pois pelo intestino conseguimos palpar bem a zona periférica da próstata que é onde os cânceres normalmente surgem. Faz parte da avaliação do paciente”.

O médico explica que o toque retal é bem menos específico e sensível do que o exame de sangue (antígeno prostático específico - PSA), porém existem situações que o PSA não vai alterar e pode ser possível fazer o diagnóstico de algum tumor pelo toque retal. “Do ponto de vista de acurácia, o exame de sangue é superior. O PSA é capaz de diagnosticar tumores que não trazem alteração no toque retal em uma quantidade de vezes muito grande. Porém os dois devem ser feitos sempre juntos, pois 1 em cada 5 câncer não vão alterar o PSA nos primeiros anos e o toque retal pode mostrar essas alterações”.

Dr. Renato Prado Costa, médico responsável pelo setor de urologia do Hospital Amaral Carvalho, complementa informando que o PSA trouxe uma revolução nas possibilidades do diagnóstico precoce do câncer de próstata, porém afirma que há uma confusão entre as pessoas em achar que só porque há a possibilidade de fazer esse exame não é preciso se submeter ao toque retal. “Isso não é verdade, a prevenção constitui-se com o toque retal mais a coleta do PSA”.

Como é realizado o exame de toque retal


O urologista do Hospital Amaral Carvalho informa que o exame de toque retal é muito simples sendo realizado no próprio consultório com o uso de luvas e lubrificante. “Esse procedimento não demora sequer um minuto e, junto com a dosagem do PSA, fazemos a avaliação. Quando os dois estão normais é marcado o retorno do paciente após um ano, intervalo desejável para fazer a prevenção”.

Dr. Gustavo ainda ressalta que o toque retal é capaz de diagnosticar outras coisas como a prostatite, que é uma inflamação na próstata ou até mesmo para avaliar o tamanho da glândula.

Deixar o preconceito de lado salva vidas


O médico da SBU explica que hoje as pessoas estão vivendo cada vez mais e isso dá oportunidade para que esses tumores, que não eram tão comuns, começarem a aparecer no organismo dos indivíduos. “A prevenção da doença por meio do exame de sangue (PSA) e de toque é fundamental para evitarmos uma morte por esse tipo de tumor que, no Brasil, ainda é a segunda causa de mortalidade por câncer. O homem precisa saber que a realização do exame de próstata não é nada doloroso, que é simples de ser realizado e que se houver alguma alteração, será feita uma biópsia para descobrir se há a doença e qual a sua gravidade. Vale lembrar que nem todo câncer de próstata vai precisar de tratamento em um primeiro momento, alguns casos só acompanhamos”.

Para o Dr. Renato a questão do diagnóstico precoce permite fazer tratamentos menos agressivos, com elevadas taxas de curabilidade. “O câncer de próstata quando diagnosticado em fases iniciais, temos praticamente 98% de chance em curá-lo”, finaliza o urologista.

Continue acompanhando nosso blog e fique por dentro desse assunto tão importante para a saúde da população masculina.

E conte com a Singular Medicamentos sempre que precisar. Aqui você encontra as melhores marcas com entrega em todo território nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário