quinta-feira, 12 de novembro de 2015

A felicidade de um sonho que se tornou realidade.

Bom dia!

É com muita alegria que hoje, viemos até vocês para compartilhar um pouco de uma história emocionante de pessoas que confiaram no trabalho da Singular Medicamentos Especiais, e hoje vivem a alegria de ver um grande sonho se tornar realidade.

Bom, vamos lá!

Esses são Francielly e Fábio.

Segue mensagem escrita por ela, para toda a equipe da Singular Medicamentos Especiais:

"Olá! Eu não sei se vocês conhecem as histórias de seus clientes e, consequentemente, o quanto vocês ajudam às pessoas. Portanto, eu gostaria de resumir a minha. No dia 4/4/2014 a minha Victoria nasceu, às 25 semanas de gestação, pesando apenas 390g. 

Infelizmente, tão pequena, ela não conseguiu resistir por mais de 36h fora do meu ventre. Com muito medo de reviver tudo numa segunda gestação, 6 meses depois busquei ajuda médica para investigar minha saúde. Foi quando surgiu a suspeita de Trombofilia (que, até então, eu nem imaginava que existia) e, junto, a notícia de que nas gestações seguintes eu teria que fazer um tratamento que poderia custar até R$18.000,00 (em média, R$2.000,00 por mês), que o governo até fornecia em casos raros, mas era muuuito difícil (e demorado) de se conseguir. Sem contar o fato de ser uma injeção (super dolorida) por dia! Fiquei desesperada! Eu e meu marido nunca conseguiríamos economizar R$2.000,00 por mês para ter um filho, o maior sonho das nossas vidas! Foi quando me apresentaram um grupo de Trombofílicas no Facebook, onde descobri a existência da Singular Medicamentos e que "aquele" tratamento tão caro poderia sair bem mais em conta! Era a nossa esperança! Começamos a poupança. Em julho deste ano chegou a maravilhosa notícia da gravidez novamente. E as injeções? Começamos a luta para conseguí-las pelo governo e já fizemos nosso primeiro pedido na Singular Medicamentos! 

Foram algumas caixas de Enoxalow e Versa 40mg (mais de 100 injeções) até que, já com 20 semanas de gestação (aguardando a chegada do Giovanni!), chegou a notícia de que passaríamos a receber do governo. Portanto, eu só tenho a agradecer a vocês, da Singular, por praticarem preços justos e oferecerem bons medicamentos. Com certeza, dessa forma, vocês contribuem muito para a tranquilidade e a felicidade, não só de muitas mães, mas de muitas pessoas. Deus os abençoe sempre! (Um agradecimento especial à Laura e à Renata que me atenderam ao telefone algumas vezes e foram tão competentes e atenciosas!)"

Em resposta a esse depoimento, nós da Singular Medicamentos Especiais não temos palavras que possam demonstrar a satisfação e a imensa felicidade que ficamos ao ler essa mensagem. Sabemos que existe um mercado e relações comerciais, porém, o propósito da Singular vai além. Se dá com resultados como este.

Vidas.

Pessoas realizadas e alegres. Seres humanos que encontraram em nós, uma oportunidade de construir um caminho diferente, um caminho melhor. Estejam cientes que todos os funcionários da empresa se emocionam com cada gesto que recebemos como este. Além de resultados, são valores muito importantes que carregamos para sempre.

O reconhecimento do lado HUMANO.

Que essa família seja muito feliz e abençoada por Deus, bem como todas as que estão lendo essa incrível história.

E você? Tem alguma história para compartilhar conosco?
Faça como a Francielly! Alegria compartilhada é alegria redobrada! Até a próxima!

*Todas as imagens e declarações foram postadas em comum acordo com os envolvidos.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

O estilo de vida após o câncer de próstata

Você não pode mudar o fato de você ter tido câncer de próstata, mas pode mudar o seu modo de vida. Faça escolhas saudáveis, sinta-se bem, reveja seus objetivos, encare a vida de uma nova forma.

Faça Escolhas Saudáveis

O diagnóstico de câncer de próstata faz com que a maioria dos pacientes passe a ver a vida sob outra perspectiva. Muitos começam a se preocupar com a saúde, tentam alimentar-se melhor, levar uma vida menos sedentária, tentam diminuir o consumo de álcool ou param de fumar. Não se estresse com pequenas coisas. É o momento de reavaliar a vida e fazer mudanças. Se preocupe com sua saúde.

Alimente-se Bem

Comer bem pode ser difícil para qualquer pessoa, mas pode ser ainda mais difícil durante e após o tratamento do câncer de próstata. Tente não se preocupar com a mudança no paladar ou o possível ganho de peso devido ao tratamento.


Durante o Tratamento - Se você está perdendo peso ou tem dificuldade para comer nesse período, faça o melhor que puder. Coma o que lhe agrada, o que conseguir e quando conseguir. Você pode determinar que nessa fase o melhor é fazer pequenas refeições a cada 2 a 3 horas até se sentir melhor. Este não é o momento para restringir sua dieta. Tenha em mente que estes problemas geralmente melhoram com o tempo. Você poderá ser encaminhado a um nutricionista que pode sugerir algumas opções sobre como combater alguns dos efeitos colaterais do tratamento.

Após o Tratamento - Você pode precisar fazer pequenas refeições várias vezes ao dia. Se você tem dificuldades para se alimentar, procure mudar seus hábitos alimentares. Coma menos e mais vezes por dia. As coisas tendem a melhorar com o tempo. Se você sentir necessidade procure um nutricionista.

Alguns pacientes apresentam náuseas, diarreia, sudorese e ondas de calor após as refeições, o que é conhecido como síndrome de dumping. Entretanto, melhoram com o tempo.

Alguns pacientes podem precisar de suplementos nutricionais para garantir que estão recebendo a nutrição necessária. Outros precisam usar uma sonda de alimentação para impedir a perda de peso e melhorar a nutrição.

Uma das melhores coisas a se fazer agora é reorganizar seus hábitos alimentares. Opte por alimentos mais saudáveis e tente manter um peso adequado. Você se surpreenderá com os benefícios que isso irá lhe trazer.


Exercícios, Cansaço e Repouso

A sensação de estar sempre cansado pode ser comum após o tratamento. Porém é um tipo de cansaço diferente, que não melhora após um período de descanso. É uma espécie de fadiga e uma das maneiras de reduzir essa sensação é justamente buscar se exercitar, mesmo sendo difícil. Comece aos poucos, no seu ritmo, e vá aumentando os exercícios conforme vá se sentindo com mais disposição. Converse com seu médico sobre o melhor momento para iniciar a prática de exercícios, pode também consultar um fisioterapeuta especializado que poderá lhe orientar de maneira adequada.

Benefícios da atividade física:

Melhora o condicionamento cardiovascular.
Aliado a uma boa dieta, ajuda na perda de peso.
Melhora a musculatura.
Reduz a fadiga.
Pode diminuir a ansiedade e depressão.
Pode fazer com que você se sinta mais feliz e melhor consigo mesmo.
Reduz as chances de um novo câncer.

A longo prazo, sabe-se que a prática regular de atividade física ajuda a diminuir o risco de alguns tipos de câncer, além de ter outros benefícios para a saúde.

Recidiva

A maioria dos pacientes quer saber o que podem fazer para diminuir ou até mesmo evitar que a doença volte. Embora estas mudanças possam ajudar na prevenção, não há como garantir a sua eficácia. No entanto, pode ser interessante tomar algumas medidas que possam ajudar a reduzir esse risco.

Parar de fumar é algo que ajuda não só a evitar o risco de um novo câncer, como, também, aumentar o tempo de vida, mesmo daqueles que já tem metástase.


Ter uma dieta rica em frutas e legumes e manter um peso adequado também estão ligados a um menor risco de câncer de próstata, mas, novamente, não se sabe se esses tipos de mudanças afetam o risco de recidiva da doença. No entanto, sabe-se que essas mudanças podem ter efeitos positivos sobre a saúde que podem se estender além do risco de câncer.

Fonte: Instituto OncoGuia

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Vasectomia x Câncer de Próstata

A mais recente pesquisa sobre a relação entre a vasectomia e o câncer de próstata foi realizada, recentemente, pelo Instituto Americano do Câncer e pela Associação Americana de Urologia, e o que já era consenso entre as autoridades no assunto, foi comprovado mais uma vez: a vasectomia não foi associada ao aumento do risco de câncer de próstata. A pesquisa reuniu uma seleção criteriosa de 10 grandes estudos, com mais de 7 mil pacientes vasectomisados e 430 mil participantes não vasectomisados, americanos e europeus.

Um breve entendimento do trato genital masculino: os espermatozoides são produzidos nos testículos e são capacitados em um órgão que se localizada atrás do testículo, o epidídimo. Quando por excitação sexual ocorre o orgasmo, os espermatozoides caminham pelos ductos deferentes até a uretra prostática. 


O líquido seminal é composto por duas glândulas que produzem sêmen, a próstata e a vesícula seminal, sendo que os espermatozoides se juntam a estas secreções glandulares na uretra prostática. A partir daí, o sêmen é eliminado por contrações que se iniciam no colo vesical, localizado na próstata (junto a bexiga) até a uretra. Portanto, a sensação do orgasmo masculino ocorre por contrações sequenciais que acontecem da uretra prostática até a uretra distal, expulsando em jatos o sêmen.

A vasectomia é uma cirurgia que visa obstruir o ducto deferente, impedindo a passagem do espermatozoide. Normalmente é feita com anestesia local por abordagem na bolsa testicular, com uma ou duas pequenas incisões. Este ducto é seccionado (dividido por um corte com bisturi) e uma ligadura com fio cirúrgico é realizada para obstruí-lo. Desta forma, interrompe-se a passagem dos espermatozoides, eliminando-os do sêmen. O homem então, passa a ejacular durante o orgasmo, sem espermatozoides. O detalhe, porém, é que o volume dos espermatozoides corresponde a menos de 1% do sêmen, não havendo, portanto, percepção do paciente com relação à diminuição do volume ejaculado após a vasectomia.

Em alguns casos especiais, como em pacientes com bolsa testicular pequena, a abordagem aos ductos deferentes é mais difícil e o urologista pode usar outra via para realizar a vasectomia. Nestes casos pode-se operar sob anestesia geral realizando uma pequena incisão na virilha de cada lado para se atingir o cordão espermático e seccionar o ducto deferente, tornado o homem estéril.


Confirmação por espermograma

Após a cirurgia, a esterilidade deve ser confirmada por espermograma, exame realizado após dois meses da vasectomia. É recomendável que o casal use algum método contraceptivo até esta prova final da esterilidade. E o paciente deve ficar pelo menos uma semana sem ejacular após a cirurgia.
A vasectomia é eficiente em mais de 99% das vezes, porém, há casos em que a técnica pode falhar. Casos como esses são raros, mas podem acontecer quando ocorre uma passagem mínima de espermatozoides entre os cotos dos deferentes seccionados. O pior de tudo é que o marido pode realizar um espermograma e confirmar a azoospermia, ou seja, a ausência de espermatozoides no sêmen. Neste caso, a vasectomia deverá ser refeita, é claro.

São mistérios vistos raramente na vida do urologista. O risco de gravidez após vasectomia é de aproximadamente 1 em 2.000 para os homens que têm azoospermia ou com - raros espermatozoides imóveis no espermograma pós-vasectomia. Os médicos devem conhecer estes fatos para não criar maior constrangimento familiar.


A reversão da vasectomia também não interfere com a próstata

A reversão não parece interferir em aumento ou diminuição do risco para se desenvolver o câncer de próstata, os fatores de risco mais importantes ainda são idade, etnia e hereditariedade.


O sucesso do procedimento de reversão, quando possível, é maior que 90% nos homens que se submeteram a vasectomia em até 10 anos. Por esta razão deve-se discutir com o casal a intenção da vasectomia antes da sua realização. Hoje é muito importante que o médico discuta com seu paciente em que consiste a cirurgia, quais são as etapas e as possíveis complicações relacionadas ao ato operatório. 

Vale lembrar que neste procedimento o médico deverá conversar com o casal, para que ambos entendam o caráter permanente da vasectomia. Hoje existem normas para que o casal passe em avaliação psicológica para que, então, a cirurgia possa ser realizada depois de três meses. O casal deve estar absolutamente consciente dos prós e contras do procedimento. Antes da cirurgia o consentimento informado deve ser assinado pelo paciente.

Fonte: Oncoguia

Preconceito x Saúde - O exame de toque.

O preconceito que ronda o temido exame de toque, essencial para a prevenção do câncer de próstata, ainda é visto com receio por grande parte dos homens. Mas será que ele é realmente um bicho de sete cabeças? De acordo com os especialistas, o teste, que deve ser realizado por homens acima de 40 anos, dura no máximo 15 segundos, é simples e praticamente indolor, além de não afetar em nada a masculinidade deles.

Para acabar de vez com o preconceito e incentivar a procura por um médico, o Minha Vida conversou com dois especialistas, que explicam como um único exame é capaz de salvar vidas. "Hoje, as chances de cura do câncer de próstata são enormes. 


A maioria dos casos que resulta em óbito acontece devido a um diagnóstico totalmente tardio", explica o urologista Evandro Cunha, do Hospital Urológico de Brasília. "É a partir do exame de toque que o urologista pode analisar se a próstata apresenta alguma irregularidade", alerta. Em geral, o câncer de próstata demora cerca de quatro anos para se manifestar, ou seja, o organismo leva um tempão para dar sinais de que algo não vai bem. Daí a importância de fazer o exame preventivo uma vez por ano. Portanto, quanto mais cedo for identificada uma anormalidade, mais eficiente será o tratamento.

E, ao contrário das mulheres, os homens ainda apresentam muita resistência na hora da realização dos exames. "Diferente do público feminino, que tem por costume realizar os exames ginecológicos anualmente, os homens ainda são resistentes aos exames preventivos", diz o oncologista Cid Buarque de Gusmão. "O exame de toque retal, apesar de ser o mais simples, é o que apresenta mais barreiras para sua realização, em virtude de problemas culturais. Mas é importante salientar que as complicações provenientes de uma doença certamente serão bem mais desagradáveis", ressalta.

Ainda não se sente confortável para enfrentar uma consulta? Preparamos, junto com os especialistas, algumas dicas para você se sentir tranquilo na hora da visita ao seu médico.

Confira:

Pense na sua saúde

De acordo com Evandro Cunha, uma das melhores técnicas para não se sentir desconfortável é pensar na sua saúde e bem-estar. "Quando o homem visa cuidar da saúde, ele esquece todos os preconceitos que envolvem o exame de toque. Isso porque, uma vida saudável vale muito mais que um simples exame", alerta.

Nada de outro mundo

A atitude de cuidar da saúde é uma característica de homens muito bem resolvidos
Está pensando que o exame é demorado e complicado? Pode esquecer. "O exame de toque leva de 10 a 15 segundos. A única coisa que o especialista faz é introduzir o dedo na região retal (canal que liga o ânus ao reto) para verificar se existe alguma alteração na próstata", explica Evandro Cunha. O exame físico dá informações sobre o volume, consistência, presença de irregularidades, limites, sensibilidade e mobilidade da próstata. "Se o órgão está inchado, o que é um sintoma anormal, o dedo não chega a ser introduzido por inteiro", explica.


Esqueça a dor

O exame é a forma mais segura de diagnosticar o câncer de próstata

Agora, se o problema para não enfrentar o exame de toque é o medo da dor, ele não tem motivo para existir. "Claro que não podemos medir a dor de alguém. Mas eu posso afirmar que, durante o exame, não existe nenhuma ameaça dolorosa. O que o paciente pode sentir é um incômodo durante os segundos em que o exame é realizado", diz Cunha.

Experimente uma dose de bom humor

Para aumentar o nível de conforto durante a consulta com seu urologista, uma dica é somar uma boa dose de bom humor e deixar as tensões de lado. "Quando o paciente está seguro e bem humorado, a consulta flui muito melhor. Com um pouco de descontração tudo fica mais fácil e simples, até mesmo o exame de toque", diz o urologista do Hospital Urológico de Brasília.


Pense que será rápido

Não consegue perder o receio do exame? Pense que serão apenas 15 segundos! "Outra dica para quem está muito nervoso, é lembrar que o exame é rápido. Na maioria dos casos o homem espera algo complicado e doloroso, mas isso não existe", afirma o oncologista Cid Buarque de Gusmão.

Converse com sua mulher

Sua esposa (mãe ou amiga) pode ser uma boa companheira na hora de te ajudar a tomar a decisão certa. "As mulheres estão mais acostumadas a enfrentar esses tipos de exames. Então, costumam dar força para os homens ao explicar que nada é tão complicado quanto parece", acrescenta Evandro Cunha.

Já ouviu falar que este exame fere sua masculinidade? O médico é categórico na hora da resposta. "Esse papo é recheado de preconceito e totalmente infantil. Um simples exame é incapaz de tirar a masculinidade de um homem. Muito pelo contrário, a atitude de cuidar da saúde é uma característica de homens muito bem resolvidos", ressalta o urologista.


Experimente um ano de tranquilidade

O indicado é que o exame de toque seja realizado, no mínimo, uma vez por ano. "Depois de 15 segundos, o homem pode se sentir tranquilo (e prevenido). Claro que as visitas aos urologistas devem ser mais frequentes, mas em relação ao exame, ele pode se despreocupar", ressalta Evandro Cunha.


Fonte: Minha Vida